Você já se perguntou “**quem decide o valor da causa**”? Essa é uma dúvida comum entre aqueles que lidam com questões jurídicas no Brasil. O valor da causa é um elemento fundamental em processos judiciais, pois influencia diretamente nas custas judiciais e no rito processual a ser seguido. Neste artigo, abordaremos algumas das perguntas mais frequentes sobre quem determina o valor da causa e como isso impacta o desenrolar do processo.

Uma das questões mais recorrentes é se o advogado ou o próprio cliente é quem define o **valor da causa**. Muitas pessoas acreditam que cabe ao advogado estipular esse montante, mas na realidade, é o próprio cliente quem determina o valor que deseja atribuir à sua demanda judicial. Outra dúvida comum é se o **valor da causa** pode ser contestado pela parte contrária. No decorrer deste artigo, esclareceremos essas e outras questões relevantes relacionadas ao tema. Acompanhe para saber mais sobre como funciona a definição do **valor da causa** e sua importância nos processos judiciais no Brasil.

Quem define o valor da causa?

O valor da causa é geralmente determinado pelo próprio autor da ação e deve ser correspondente ao conteúdo econômico do conflito. Por exemplo, se a ação for para a recuperação de uma dívida de R$10.000,00, este será o valor da causa.[1]